Saiba como funciona o pecúlio.

O pecúlio é como se fosse um banco que o presidiário tem para fazer compras. No pecúlio não há contato direto do presidiário com o dinheiro, portanto, quem administra o dinheiro é a unidade prisional e os produtos são entregues ao presidiário.

Na penitenciária feminina de Pirajuí funciona da seguinte forma:

Quanto ao depósito é possível realiza-lo de duas maneiras:

1- indo visitar aos domingos e deixando o dinheiro na portaria do presídio.

2- pelo correio. Pelo correio é necessário, mesmo que não sejam realizadas visitas, que a pessoa esteja devidamente cadastrada no hall de visitas. Dessa forma, será entregue um vale postal para o presídio. Há custas de envio, mais a custa do telegrama de aviso (que consiste em um aviso que os correios fazem ao presídio para que o mesmo fique ciente que há um valor na conta).

NÃO é possível que outras pessoas senão as cadastradas no hall de visitas façam depósitos. Nem no próprio presídio, nem pelos correios. SOMENTE os cadastrados poderão depositar valores.

imageFeito o depósito a presidiária recebe uma vez por mês uma lista na qual constam os itens que podem ser adquiridos, a mesma escolhe quais deseja e os pedidos são feitos, o mercado envia esses pedidos no presídio e os mesmo serão entregues a cada presidiária.

Podem ser adquiridos itens como cigarros, alimentos (como refrigerantes e chocolates) pois os alimentos de necessidade básica e de higiene são fornecidos pelo presídio.

LIBERDADE PARA TODOS

Matéria escrita pela estagiária Victória Pescatori,

Do escritório Advocacia Pescatori Galendi.

Supervisão Dr. Yves Patrick Pescatori Galendi.

JUNTOS NA LUTA COM A FAMÍLIA CARCERÁRIA BRASILEIRA.