Aprenda como se casar com um preso, de maneira fácil e simplificada.

vinhos-para-casamento-1180x517
SITE DE APOIO AS FAMÍLIAS CARCERÁRIAS, SEM CUSTO OU COBRANÇA – TOTALMENTE GRATUITO
CRIADO E ATUALIZADO PELO ADVOGADO
DR. YVES PATRICK PESCATORI GALENDI
OAB/SP 316.599

Prezados Leitores, amigos, familiares de presos, presos e toda a sociedade…

É para vocês que escrevemos. Vocês possuem um lugar especial no mundo. Acreditem, que sempre existirá alguém que se importa com um irmão ou uma irmã preso (a). Até Paulo e Silas foram presos. Sempre haverá uma luz no fim do túnel, uma oportunidade de recomeçar. Quem faz o bem, ah… esse não erra.

Fica a nossa mensagem de esperança, fé, paz e liberdade!

Neste post, compartilhamos informações sobre como pode ser realizado o casamento com uma pessoa presa, seja ela homem ou mulher.

Caso necessite da declaração de ex-amásia, pode acessa-la no link abaixo:

https://liberdadeparatodos.com/2016/10/17/modelo-declaracao-de-ex-amasia-para-regularizacao/

Qualquer dúvida deixe nos comentários. Se você teve a chance de conhecer esse site http://www.liberdadeparatodos.com indique a um amigo ou a outro familiar, pois muitas informações voltadas para a família carcerária são encontradas e de fácil acesso. Um grande abraço e contem sempre conosco nessa luta. Dr. Yves Patrick Pescatori Galendi (advogado), Dr. Leandro de Oliveira Cardoso (advogado), Dra. Vera Lucia de Biasi Aguillar (advogada), Victória Nívea Pescatori Vigliazzi (estagiária de direito), Ana Lúcia Granciero (estagiária de direito) e Laryssa Abade (estagiária de direito).

Dr. Yves Patrick Pescatori Galendi, Advogado no Brasil, é formado em Direito pela Instituição Toledo de Ensino, Pós Graduado em Direito Civil e Processual Civil pela Universidade Anhanguera, Pós Graduado em Direito Previdenciário pela Universidade Anhanguera, Pós Graduando em Direito Penal e Processual Penal pela Escola Paulista de Direito – Faculdade Estácio e Pós Graduando em Direito do Trabalho e Processual do Trabalho pela Escola Paulista de Direito – Faculdade Estácio. Pós Graduando em Direito Imobiliário Aplicado pela Escola Paulista de Direito – Faculdade Estácio. Pós Graduando em Direito Corporativo e Compliance pela Escola Paulista de Direito – Faculdade Estácio. Fluente em Inglês, Espanhol e Português. Autor de diversos sites e blogs jurídicos. Palestrante e Orientador Científico com diversos trabalhos e artigos acadêmicos.

Vamos a Matéria:

A lei permite aos noivos que não possam, por qualquer motivo, estar presentes para dar entrada no processo de habilitação do casamento no civil, ou não poderão comparecer no dia da celebração do casamento, sejam representados por um procurador.

Não há impedimento que ambos os noivos não estejam presentes ou apenas um. A única exigência é que o procurador represente apenas um do casal. Na ausência dos dois, serão necessárias duas procurações, com procuradores distintos (um para cada qual dos noivos).

Para representação apenas na entrada da habilitação do casamento no civil, a Procuração poderá ser por instrumento particular, desde que a assinatura dos noivos esteja reconhecida e que o regime de bens seja por Comunhão Parcial de Bens.

Se o casal optar por outro regime de bens (que não seja o de Comunhão Parcial de Bens), a Procuração deverá ser pública, isto é, feita através do Cartório de Notas..

A procuração também deverá ser pública para representação na celebração do casamento no civil.

O prazo de eficácia de validade da Procuração pública é de até 90 (noventa) dias após ser lavrada.

crc3a9dito-para-casamento
Qual é o procedimento para casar no civil com um preso?

Vá até a unidade prisional onde o preso se encontra com o nº da identidade dele. Lá você deve solicitar um ATESTADO DE PERMANÊNCIA CARCERÁRIA (documento que comprova que ele esta preso naquele local).

Depois disso, faça uma procuração em cartório.

1. Vá ao Cartório da mesma cidade onde ele se encontra preso.

2. Leve os seus documentos e os dele: RG e CPF

3. Leve também cópia dos documentos da procuradora, que é a pessoa que vai representá-lo no dia do casamento.

Você terá que pagar um valor ( a TAXA que é cobrada para o OFICIAL DE JUSTIÇA ir até lá levar o papel para ele assinar) Depois que ele assinar é marcado o casamento para daqui 30 dias, onde vai você e a procuradora (a pessoa que vai representá-lo no casamento) MAS PARA CASAR É GRATUITO, você só paga mesmo a diligência do Oficial de Justiça.

Caso necessite de auxílio no procedimento, entre em contato conosco.

fonte da Andrade Business 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: